Marcelo de Mattos Salgado

A inteligência de humanos a cidades na sociedade positiva

A partir de conceituações e da história da inteligência, o artigo faz um trajeto desde as pessoas até os objetos — no limite, cidades. Este trabalho traz reflexões sobre a relação cada vez mais próxima entre sujeitos humanos e suas criações não humanas e também revê os conceitos de “social” (Latour) e de “inteligência” (Pinker e Mackintosh). Em seguida, faz uma análise, a partir de Byung-Chul Han, da “saturação do positivo” em nossa sociedade do século XXI, e como esta se relaciona à cidade inteligente. A partir daí, também se considera a lógica da ubiquidade a partir da Internet das Coisas, detalhada por Lucia Santaella; e a própria natureza da inteligência humana quando estendida até as coisas e as cidades.

Anúncios