Cíntia Dal Bello

A cidade como contexto glocal de existência

Smart city é, sem dúvida, expressão que capitaliza e norteia as discussões sobre como é possível integrar, de maneira inteligente e funcional, soluções de planejamento, gestão e infraestrutura que transformem significativamente as condições de vida nos grandes centros urbanos, entregando aos cidadãos uma cidade “sustentável” e pronta para o “futuro”. Nela, está contida a esperança de que as tecnologias disponíveis — redes em nuvem (big data), comunicação autônoma entre objetos (Internet das Coisas), comunicação móvel e redes locativas — possam, de alguma sorte, suportar as demandas entômicas e guiar os fluxos pelos espaços físicos da cidade, renovando as relações entre os diversos atores. Esse estudo resgata os conceitos que precederam a assunção de smart city, tais como cidades informacionais ou cibercidades, com o objetivo de apontar similaridades e diferenças conceituais, sobretudo em relação à consideração da cidade como complexo contexto glocal de existência.

Anúncios