A intertextualidade em obras de arte

Por Patricia Coelho

O conceito de intertextualidade foi proposto por Kristeva (1974). A pesquisadora sugere que a intertextualidade deva ser compreendida como o diálogo entre textos distintos em que um texto retoma outro texto. Dessa forma, Kristeva (1974) nos explica que “todo texto se constrói como mosaico de citações, todo texto é absorção e transformação de um outro texto” (KRISTEVA, 1974, p. 64).

Barros (2003, p. 4), apoiando-se no estudo de Kristeva, ressalta também que “a intertextualidade é, antes de tudo, a intertextualidade interna de vozes que falam e polemizam no texto, nele reproduzindo o diálogo com outros textos”. Portanto, a intertextualidade é o diálogo entre textos — sejam esses textos verbais, visuais, sonoros ou híbridos.

Com o desenvolvimento da internet, encontramos o uso da intertextualidade nos mais diferentes contextos. Para exemplificarmos nossa afirmação, selecionamos uma imagem da obra de Leonardo da Vinci que apresenta uma intertextualidade com o quadro Monalisa.

Figura 1. Disponível em http://www.feedbox.com/do-you-know-who-was-in-the-first-selfie/. Acessado em 20 de abril de 2015

Figura 1. Disponível em http://www.feedbox.com/do-you-know-who-was-in-the-first-selfie/. Acessado em 20 de abril de 2015

Figura 2. Disponível em http://edition.cnn.com/2013/11/18/world/europe/mona-lisa-the-theft/. Acessado em 20 de abril de 2015

Figura 2. Disponível em http://edition.cnn.com/2013/11/18/world/europe/mona-lisa-the-theft/. Acessado em 20 de abril de 2015

Na Figura 1, verificamos uma intertextualidade explícita; com a Figura 2, constatamos outra intertextualidade, concretizada por meio de uma adaptação — cromática e visual. Ao realizar uma comparação entre essas duas imagens, depreendemos a ironia da Figura 1, ao apresentar um dos quadros mais famosos do mundo adaptado ao contexto sociocultural da sociedade digital pós-moderna: as famosas e conhecidas fotografias selfies. Desse modo, verificamos que a intertextualidade deu-se, neste caso, a partir da visibilidade e da exploração de um utensílio característico da modernidade: o smartphone.

Evidenciamos, assim, que o conceito de intertextualidade se materializa e cresce na internet, produzindo em nós, leitores, até mesmo risos por conta da ironia e criatividade com que vem sendo utilizado. Isto porque, com a propagação das imagens na rede, a intertextualidade vem sendo utilizada de maneira explícita em obras de Arte consagradas em nossa sociedade ao longo da História da humanidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s