Como cheguei à Universidade de Vic-Espanha para pesquisar

Passaporte para a pesquisa - Sociotramas

Passaporte para a pesquisa – Sociotramas

Há um ano e meio faço parte do grupo de pesquisa Sociotramas e dedico-me, em minhas pesquisas pós-doutorais, a estudar a publicidade em formatos de games: os advergames. A partir dos frequentes encontros com o grupo, passei a indagar se as metodologias analíticas utilizadas por mim seriam também aplicáveis a outro tipo de game online: os jogos educativos. Essa curiosidade científica é justificada pela difusão do uso, nos dias atuais, dos videogames como ferramenta de aprendizagem em diversas instituições educacionais.

Dessa forma, passei a observar que os videogames criam novas formas de narrativa e possibilitam novos meios de interação, além de permitirem a introdução da tecnologia da informação, a comunicação e a experimentação, construindo uma realidade por meio da narração de suas histórias.

Depreendi, assim, que os videogames podem ser considerados ferramentas de aprendizagem e serem usadas em sala de aula como um novo instrumento didático que auxilia a dinâmica do ensino. Além disso, observei que os jogos digitais inauguram um novo tipo de narrativa e, com ela, novas formas de interação com o jogador-destinatário.

A partir dessa constatação, comecei a pesquisar o tema e verifiquei que, embora esse objeto — games educativos e a construção de suas narrativas — tenha tamanho potencial como objeto de pesquisa, no Brasil, ainda faltam investigações detalhadas sobre esse corpus, visto que são pouco explorados como objeto de estudo científico.

No dia 18 de setembro de 2012, fiz uma breve pesquisa na plataforma brasileira Scientific Electronic Library Online (SciELO) com os termos games, jogos e advergames  e obtive como resultado um número inferior a 50 títulos com os referidos termos destacados. Em função dessa lacuna nas investigações sobre os games e suas narrativas em nosso território nacional, tive que expandir minhas pesquisas para além da terra pátria em busca de respostas.

Patrícia Coelho - UVIC

Patrícia Coelho – UVIC

Dessa maneira, elaborei um Projeto de Pesquisa (BEPE) e apresentei à Fapesp para permanecer como professora-pesquisadora visitante na Universidade de VIC-Espanha. A escolha dessa Universidade para realizar a pesquisa deve-se ao fato dela ter como professora a Dra. Ruth S. Contreras Espinosa  que é uma das desenvolvedoras da coleção de jogos educativos Personatges en joc.

Ao chegar à Espanha, apresentei-me na Universidade. Lá recebi um cartão para utilizar a biblioteca. Nesse período foi feito também um email, com o nome da Instituição, para que eu o usasse enquanto estivesse na Universidade.

A coordenadora do curso de Comunicação e responsável pela pesquisa e desenvolvimento dos jogos educativos Personatges en joc, Profa. Dra. Ruth S. Contreras Espinosa, fez uma reunião comigo na primeira semana de janeiro. Na reunião, recebi um cronograma com todas as atividades que eu deveria realizar (palestras, organização de eventos. Além disso, fui avisada de qual seria a minha função como membro no grupo de pesquisa Investigación en Interacciones Digitales (GRID).

Tenho muito trabalho, mas estou realizada na Universidade de Vic. Tenho uma biblioteca sensacional e, se preciso de algum livro que não exista na Instituição, só devo passar os dados: a Universidade buscará comprar o que necessito. Os alunos são muito interessados nas aulas, além de formarem um pequeno grupo — o que facilita para o professor desenvolver suas atividades. O corpo docente é muito unido e temos vários encontros com o grupo de pesquisa.

Ao final de cada encontro do grupo, fazemos uma ata e são divididas as leituras bibliográficas que posteriormente devem ser concretizadas em formato de artigo e apresentadas aos outros membros do grupo. O que mais me chamou a atenção nessa Universidade é o quanto os professores se dedicam à pesquisa e se preocupam em estar atualizados para atender às diferentes necessidades dos discentes.

Dessa forma, com muito trabalho e um desejo enorme de me aprofundar na pesquisa, estou realizando, desde janeiro de 2013 até janeiro de 2014, um estudo que visa a depreender como as narrativas foram criadas para essa coleção Personatges en joc. Tal esforço permitirá que, posteriormente, eu possa transpor esse projeto espanhol para as plataformas educacionais brasileiras e colaborar com o desenvolvimento da pesquisa em meu País.

Patrícia Coelho

Anúncios

Um comentário sobre “Como cheguei à Universidade de Vic-Espanha para pesquisar

  1. Ingrid disse:

    Olá, como vai? Descobri seu post através de uma pesquisa sobre a universidade. Estou planejando fazer um intercâmbio no ano que vem e estudar jornalismo na Universidade de VIC mas estou com receios em relação ao ensino e também a vida na cidade.
    Você poderia me falar sobre a sua experiência? Gostou de viver ai? O ambiente da universidade se manteve bacana? Como os alunos intercambistas são tratados? O custo de vida é caro?
    Obrigada pela ajuda desde já.
    Abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s